Violência Doméstica

A violência doméstica é entendida como a violência, explícita ou não, praticada dentro de casa ou no âmbito familiar, entre indivíduos unidos por parentesco civil ou natural. Inclui diversas práticas, como a violência e o abuso sexual contra as crianças, maus-tratos contra idosos, e violência contra a mulher e contra o homem.

Pode ser dividida em violência física, violência psicológica e violência sócio-económica, o abandono e a negligência quanto a crianças, parceiros ou idosos também podem ser considerados violência doméstica.

Dentre as formas de violência mais comuns destacam-se a agressão contra a mulher, sob a forma de tapas e empurrões, sofrida por 20% das mulheres brasileiras. E mesmo hoje existindo a Delegacia de Defesa da Mulher ainda existem muitos casos em que a vergonha e o medo são mais fortes que a vontade de denunciar.  Mais da metade das mulheres violentadas não pedem ajuda. Os casos de denúncia pública são bem mais raros, ocorrendo principalmente diante de ameaça à integridade física por armas de fogo, espancamento com marcas, fraturas ou cortes e ameaças de espancamento à própria mulher ou aos filhos.

Mas nem todas as violências deixam marcas físicas e visíveis, as ofensas verbais e morais, que causam dores, que superam a dor física. Humilhações, torturas e o abandono, são difíceis de superar e praticamente impossíveis de prevenir. A violência psíquica de xingamentos, com ofensa à conduta moral da mulher, é vivida por 18% das mulheres. As pesquisas ainda apontam que 8% das mulheres já foram ameaçadas por armas de fogo e 6% sofreram abuso, forçadas a práticas sexuais.

A responsabilidade do marido ou parceiro como principal agressor é de 53% dos casos. Outros agressores comumente citados são o ex-marido, o ex-companheiro e o ex-namorado. O ciúme desponta como a principal causa aparente da violência, assim como o alcoolismo ou estar alcoolizado no momento da agressão.

  1. Almerio Barbosa em disse:

    A violência doméstica causa inúmeros problemas nas mulheres e nas crianças que a sofrem. Sou secretário de escola há mais de 12 anos e, por isso, sei como esse tipo de violência prejudica a criança no seu convívio social e também no aprendizado escolar. Quero saber se existem terapias ou outros tratamentos para homens que praticam esse tipo de violência. Grato.

  2. Jonathan em disse:

    Em minha familia ja ocorreu essa violencia o que me machuca mais e que tambem fui agressor,e muito dificil pra mim hj assumir tal situaçao me sinto um porco sem dignidade semcarater e covarde.luto com meu pscologico todos os dias pra tentar me recuperar. doi saber que fui capaz de agredir a meu conjuge a quem jurei amar. infelizmente isso ocorreu com meus avos pai e mae uma conduta erra e covarde. Estou em busca de tratamento pscologico nao so pra mim como para minha ex companheira!

Uma ideia sobre “Violência Doméstica

  1. Silvia

    Durante 23 anos mantive uma união estavel com meu ex, o pior de ser xingada e humilhada a vida inteira pelas filhas, é hoje ver que o homem o qual vivi e tivemos um filho, usa as filhas para me atacarem em redes sociais, o pior é ver meu filho de 15 anos cego com a situação, achando o pai o melhor homem do mundo, tão bom que me deixou com todas as dívidas da empresa, dívidas do colégio, e ainda ele é as filhas denigrem minha imagem o tempo todo nas redes sociais…
    Dizendo que sou vagabunda, isso tudo PQ escolhi ser feliz, pq 8 meses após minha separação, resolvi me dar uma chance de conhecer uma pessoa, a qual me da muito feliz…
    Meu ex marido é manipulador e perigoso, me assusta, cada dia uma novidade, uma calúnia diferente…. Sei que terei que enfrentar este conflito, porém jogar com quem joga sujo me assusta… Mas vou vencer e estarei aqui para ajudar outras mulheres que estejam em situações como a minha…. Abraços

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *