Mulher, não se cale, lute

Durante o dia 25 de novembro de 2014 – Dia Internacional da Não Violência contra a Mulher -ativistas feministas saíram às ruas brasileiras para mostrar sua indignação e convidar mulheres a participar dessa luta. Segundo dados da ONU (Organização das Nações Unidas), uma em cada três mulheres no mundo já sofreu violência física ou sexual, cerca de 120 milhões de meninas já foram submetidas à sexo forçado e 133 milhões de mulheres e meninas já sofreram mutilação genital. A data é importante para a reflexão do grande número de violência ao gênero, assim como o que se tem feito para a melhoria do problema.

Segundo a OMS: “Violência é definida como o uso proposital de força física ou do poder, real ou ameaça, contra si próprio, contra outra pessoa, ou contra um grupo ou comunidade que resulte ou possa resultar em lesão, morte, dano psicológico, deficiência de desenvolvimento ou privação (OMS, 2002)”.

Nesse ano, o prédio da entidade em Brasília e a sede principal, em Nova Iorque, serão iluminados com luzes laranjas – cor escolhida como símbolo do movimento.  A iluminação dessas construções ocorrerá do dia 25 de Outubro ao dia 10 de Dezembro – Dia Internacional dos Direitos Humanos – representando os famosos 16 Dias de Ativismo Contra a Violência de Gênero, realizado no Brasil desde 2003. O objetivo do projeto é criar debates sobre os prejuízos da violência contra as mulheres, incluindo os gêneros masculino e feminino, indicando atitudes e responsabilidades para extinguir esse tipo de abuso.

3 ideias sobre “Mulher, não se cale, lute

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *