Afinal, quais as causas da violência contra a mulher?

Muito se tenta, hoje em dia, conscientizar a população contra a violência às mulheres.  É um trabalho árduo, muitas vezes revoltante, frente às agruras quase inacreditáveis que são vistas. Campanhas são feitas aos montes, bem como esta mesma, assim como a própria Lei Maria da penha, que pune aquele que agir com violência contra a mulher. A origem deste problema é distante, quase nebuloso, mas é importante que nos reportemos a eles, mesmo que de maneira rápida, para que pensemos no porquê de ainda hoje enfrentarmos este problema.

Como se sabe, a construção da sociedade ocidental é baseada no ponto de vista masculino. A mulher foi subjugada ao longo dos séculos, a ser aquela que apenas apoia as tarefas do homem, ou então que realiza tarefas “menos honrosas”, como o preparo da refeição e o cuidado dos filhos. Aos homens coube escrever a história, e isso tem consequências. Mas antes que alguém diga que não há mulheres que tenham realizado feitos importantes na história, bom, não precisa muito tempo para quebrar este argumento. O que sempre faltou foi espaço, facilidade e incentivo. Mas de onde vem isso?

Primeiramente, quando pensamos na dualidade homem/mulher, é normal associarmos, respectivamente, razão/emoção, força/delicadeza e outros antagonismos. O fato é que estas construções não são biológicas, quer dizer, não são características naturais dos seres, mas sim construções culturais construidas pela sociedade. E agora voltemos um pouco, a sociedade foi construída com base no olhar masculino, não é mesmo? Isso quer dizer que uma mulher que se identificasse com a razão e a força, por exemplo, características culturalmente identificadas com o universo masculino, fossem vistas como masculinizadas e, o pior de tudo, como uma ameaça à hegemonia masculina. Esta é uma das origens da miscigenação e, em consequência, da violência contra a mulher. Esta violência parte de uma ideia de “perda de poder”, como se alguém que lhe é subjugado tentasse se rebelar. É, inclusive, essa a origem da homofobia. No momento em que um homem rejeita estas características típicas do universo masculino, ele identifica-se, por consequência, com o universo feminino. E por que um homem gostaria de se identificar com o universo feminino-inferior, se é um varão-poderoso?

Pois é, parece absurdo pensar que são essas as ideias que estão por trás da violência contra a mulher, mas temos que entender que são ideias construídas ao longo dos séculos, e que é difícil mudar ideias tão profundamente arraigadas na sociedade. Mas é assim mesmo, com luta e visibilidade, que vamos mudando esta triste situação.

Comentários

  1. lucilaine bueno da silva em disse:tem que acabar com essa violência com as mulheres. eu sou uma vitima.

3 ideias sobre “Afinal, quais as causas da violência contra a mulher?

  1. deivison

    eu luto pelo fim da violencia contra os homens isso sim
    mas ea violencia contra as mulheres?
    eu quero mais que elas sofra e muito pra começar a criar
    vergonha na cara e parar de ficar andando de roupa curta e parar de ir pro baile funk
    da o rabo,
    eu não tõ nem ai se as mulheres estão sofrendo nas mãos desses ladroes,estupradores,etc
    quem manda elas se envolverem com esses tipos de homens?
    mas
    se fosse os homens apanhando e morrendo,
    ninguem da valor,
    então eu não tõ nehum pouco preocupado
    com essas malditas desgraças de hoje em dia.
    acessem
    sexoprivilegios.blogspot.com
    contrafeminismo.blogspot.com
    feminismo.com.br

    Responder
    1. Kauanny

      São pessoas como você, que fazem do nosso país , preconceituoso. Pessoas que não tem amor próprio, e fica dando opinião de baixa etnia, sobre o que uma mulher deve vestir ou não para ser considerada uma vitima, de seus instintos animais. Deixa as mina quietas beleza, a culpa não é nossa se você é infeliz, todos nos temos problemas, e você não vê o mundo inteiro reclamando . “Se cuida”, e deixa tua ignorante de lado , sinceramente não precisamos dela , já temos de sobra nesse mundão.

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *